Dirigente do MST do Paraná – Ênio Pasqualini (Foto: MST)
Dirigente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) do Paraná, Ênio Pasqualin, foi assassinado a tiros entre a noite de sábado (24) e a manhã deste domingo (25), em Rio Bonito do Iguaçu, interior do estado, onde vivia com sua família.

De acordo com o MST, Ênio estava com os familiares, em sua casa, no Assentamento Ireno Alves dos Santos, quando foi surpreendido por um grupo armado que invadiu a residência e o sequestrou, fugindo com o carro do próprio sequestrado.

Segundo a Polícia Militar, que foi à casa de Pasqualin logo após o sequestro, a esposa relatou que o grupo chegou a pé, efetuou disparos no local, roubou documentos, celulares e outros objetos pessoais e, finalmente, saiu, levando Pasqualin.
Agentes da polícia realizaram patrulhamento nas imediações mas os sequestradores não foram encontrados. Já na manhã deste domingo (25), o corpo de Pasqualin foi encontrado em uma estrada rural da cidade.

Policiais agora trabalham para localizar os autores do crime e trabalham com motivação política para o assassinato, já que o militante, segundo sua esposa, vinha recebendo ameaças em áudios no WhatsApp.

Confira reportagem completa na Revista Forum
Diário da causa operária
Diário do Centro do Mundo: Pasqualim do MST: execução anunciada por WhatsApp. Por Marcelo Auler (matéria completa, atualizada)