Segurança imprescindível

 

Carlos Roberto Winckler*
 

 

A segurança imprescindível… – nQuanta incompreensão! Agora apostam contra a Pátria sem nenhum pudor.

Criticam um singelo ato que visa assegurar a segurança de Primeiro Mandatário como se fosse algo de somenos importância e desperdício de dinheiro público. Bolsonaro pretende renovar a frota de carros blindados a servico da Presidência ao preço módico de 5,5 milhões. Os carros devem aguentar o impacto de tiros de submetralhadora.
 

Acho tudo muito modesto face aos eventuais mal-entendidos de sua sacrificada gestão nos próximos quatro anos. Sabe-se lá o que passa na cabeça de globalistas defensores de kit gay ou mamadeiras eróticas.
 

Uma consulta a Olavo de Carvalho, um hábil abatedor de ursos e de bolchevistas culturais, é recomendável. Não bastam opiniões somente técnicas. É necessário que se ouça um intérprete dos humores nacionais em estado de combustão até em escolas do ensino básico.
 

Talvez fosse mais eficaz uma frota de tanques. Por que não os recém-doados pelo Grande Irmão do Norte? Uma bela economia além de uma presença a impor respeito nas avenidas onde passassem. Com isso se evitaria o injusto destino como o de Anastazio Somoza ou de Carrero Blanco. Que Deus os tenha em Sua Santa Paz. Há riscos não somente do lançamento de letais petardos eróticos de inimigos internos, mas também de atentados de grupos terroristas muçulmanos, sequiosos em destruir os fundamentos do cristianismo no Extremo Ocidente tão bem representado pelo Brasil, e que se opõem à brilhante visão geopolítica bolsonarista no que diz respeito ao Oriente Médio. Que Jesus ilumine a equipe de transição!

 
 

Leia também:

Violência mútua
Conspirações anarquistas no aparato jurídico?
Trompetes da união
O esfarrapado e os rotos

* Carlos Roberto Winckler é sociólogo
professor de Sociologia 
pesquisador  aposentado da FEE